Um pouco sobre seu estilo

•dezembro 19, 2006 • Deixe um comentário

Antoni Gaudí foi um arquiteto muito renomeado e de extrema importância na história da arquitetura. Nasceu em Reus, um local perto de Barcelona, em 1852. Esse período, que seria o século XIX, foi uma época de grandes transformações,em que ocorrem a Revolução Industrial e o Modernismo por exemplo.
Gaudí tinha seu trabalho feito à partir de sua grande observação e interesse pela natureza. Pode-se dizer que era um homem que a idolatrava e a tomava como fonte de inspiração. Devido a tal fato, ele percebeu que a natureza não concebia formas regulares, ou se estas formas existissem, ocorreriam raramente. Suas observações eram feitas constantemente,podiam ser feitas no seu tempo de folga, no verão,em uma casa de campo em Riudoms, entre outras alternativas.

Em seus prédios usava muitas formas de plantas, flores ou animais em sua decoração, colocando suas formas naturais como elas são na realidade, não as submetendo a formas simétricas ou composições artificiais. Gaudí também observava formas geométricas no ambiente natural, como as formas helicoidais, hiperbólicas e parábolas hiperbólicas, trazendo estas para a arquitetura. A forma helicoidal, por exemplo, aparece no tronco de uma árvore e Gaudí usou este formato nas colunas do ” Colegi de les Teresianes”. Como outra citação, temos o formato hiperbólico, que seria um forma compositiva do fêmur presente no corpo humano, sendo que o arquiteto usou esse formato nas colunas da Sagrada Família.

Antoni Gaudí publicou apenas um artigo durante toda sua vida. A maioria de suas anotações foram coletadas por seus alunos ,contudo era uma pessoa muito comunicativa. Obteve seu título de arquiteto na Escola de Arquitetura de Barcelona, em 15 de março de 1878.

Gaudí teve bons amigos durante sua juventude. Um deles se chamava Juan Martorell, sendo uns de seus grandes auxiliares, pois o introduziu no estudo de estatísticas gráficas, que não era ensinada na Escola de Arquitetura. Além disso, Martorell o recomendou como arquiteto, para a Sagrada Família.

Sua admiração por arquitetura sempre foi expressada, tendo dedicado sua vida toda à ela. A adoração que tinha pela natureza e seu uso na arquitetura era evidente; “Se a natureza é um feito do Criador e as formas arquiteturais derivam da natureza, isto significa que o trabalho do Criador estará sendo continuado”. Gaudí dizia que Deus continuou sua criação pelo homem e ele tentou ser digno desse importante ato.

Cabe frisar, que Gaudí dimensionava seus prédios de forma integral, fazendo as fundações e estruturas até os mais pequenos detalhes ornamentais, o que o caracterizava como um arquiteto peculiar e único. Todos seus prédios foram detalhadamente estudados e nenhum é similar ao outro. Esse arquiteto único, faleceu em 1926, época em que vigorava o racionalismo de Le Combusier e Siegfried Giedion. Le Combusier tinha características de uma arquitetura mais simples e abstrata, que seria uma criação do homem, não possuindo semelhança com as características naturais de Gaudí.

Antoni Gaudí é considerado Modernista apesar de possuir características próprias. Seu trabalho é único e diferenciado, possuindo diversas fases.

Vida de Gaudí

•dezembro 19, 2006 • 1 Comentário

Antoni Gaudí nasceu em Reus em 1852, uma província perto de Barcelona. Era filho de Francesc Gaudí i Serra e Antonia Cornet i Bertran. Quando era rapaz, ajudava seu pai na oficina e passou grande parte de sua infância descansando no campo, como cura para suas dores reumáticas. Em 1869 mudou-se com seu irmão Francesc, que era estudante de medicina, para Barcelona. Gaudí começou seus estudos de arquitetura em 1873 na Faculdade de Belas-Artes,posteriormente transformada em Faculdade de Arquitetura da Universidade de Barcelona.
Em torno de 1876 começou a fazer pequenos trabalhos, tendo trabalhado como desenhista para algumas obras e depois para uma instalação fabril de manufatura. Formou-se em arquitetura em 15 de março de 1878, tendo começado à partir de então ,a fazer seus primeiros projetos, como candeeiros de ruas, um quiosque de ferro fundido, uma oficina , entre outros. Tornou-se membro ativo do Centro de Excursões da Catalunha, visitando lugares considerativos para a sua profissão. Em 1882 trabalhou em um estúdio e em 1883 começou a construção da Casa Vicens. Nesse mesmo ano foi nomeado arquiteto-chefe da Sagrada Família por recomendação de Joan Martorell, um grande amigo de Gaudí, que teve considerada importância em relação a sua profissão.

Posteriormente, Gaudí começou a fazer inúmeros trabalhos, que são consideradas atualmente, construções de extrema importância na arquitetura. Em 1886 por exemplo, começou a construção De Palau Guell em Barcelona. Nos anos posteriores, construiu um edifício na área da Sagrada Família. Em 1889 trabalhou na construção do Palácio Episcopal a pedido de Joan Baptista Grau i Vallespinós, um padre de Reus, conterrâneo de Gaudí. Já em 1891 construiu a Casa Fernández y Andrés, projetado para uso residencial e comercial. Nos anos seguintes completou as paredes da abside da Sagrada Família.

Nesta época outros edifícios importantes foram realizados, como a Casa Calvet. Ainda nesse período foi iniciado a construção do Parque Guell, inspirados nas cidades-jardim inglesas. Cabe outras citações de considerativa importância, como a Casa Milà, com suas características agitadas e ondulantes ; a criação dos Jardins Artigas ; construções de salas de aula da Sagrada Família; entre outros.

Em 1911 Antoni Gaudí contraiu a Febre Malta e teve que se retirar para tratamento. Posterior a isto, abandonou todos os projetos para se dedicar apenas ao trabalho da Sagrada Família e em 1925 mudou-se para uma pequena habitação nesse local. Em 1926 foi derrubado por um eléctrico, falecendo por complicações dos ferimentos causados, em um hospital de Barcelona no dia 10 de junho desse mesmo ano.

Sobre Barcelona na época de Gaudí

•dezembro 19, 2006 • Deixe um comentário

Em torno de 1900, a situação política e cultural da Catalunha e Barcelona, estavam caracterizadas por conflitos e lutas pelo reconhecimento de seus modos de vida específicos.
Antes disso, em meadas do século XVIII, houve um declínio, sendo que os catalães consagraram-se desta forma, a empresas econômicas.No século XIX, Barcelona foi autorizada a participar do comércio com a América, evoluindo a longo prazo, tendo um aspecto de industrialização crescente.
Barcelona então começou a crescer rapidamente, tendo um fluxo de operários intenso.Foram construídos novos planos urbanos e novos bairros, com influências inglesas. Nesta época a Catalunha estava dominada por Barcelona, e Madrid era a cidade mais desenvolvida; contudo Barcelona não deixava de ser um grande pólo comercial.
Com os vários conflitos que persistiam na época ,as tensões não podiam ser evitadas. Houve em torno de 73 greves nesta época de 1900. Antes disto houve também aspirações autonómicas ,além de difusão de idéias socialistas, criando-se assim um sindicato socialista em Barcelona. Além disto, as atividades anarquistas aumentaram.
Com tantos conflitos e anspirações revolucionárias,surgiu uma tendência ao autonomismo regional catalão. Foi nesta época que vigorou um símbola de aprimoração e renovação: Antoni Gaudí. Possuindo caratér provocador , aproximou-se bastante de seu público; e a partir do começo deste século XIX, que suas obras provocarão todo seu caratér único, com muita essência e vigor.

” O FASCÍNIO QUE, ATÉ HOJE, EMANA DE GAUDÍ, ASSENTA TALVEZ NUMA GRANDE LIBERDADE QUE ELE REINVIDICAVA PARA SI PRÓPRIO, ENQUANTO ARTISTA-ARQUITETO E PELO QUAL SOUBE REVIVER O IDEAL ROMÂNTICO DE UM FIM DE ÉPOCA. MAS, COMO PROJEÇÃO DE UM FANTASMA, PERMANECERÁ, SEM DÚVIDA, INDESTRUTÍVEL.”

Mapas

•dezembro 19, 2006 • Deixe um comentário

Mapa esquemático de uma parte da cidade de Barcelona

Fases de Gaudí

•dezembro 18, 2006 • 1 Comentário

Antoni Gaudí foi um arquiteto que soube fazer de seu trabalho um leque de possibilidades construtivas. Soube usar várias influências diversificadas fazendo seu próprio estilo.
De acordo com o livro de Juan Nonell, Gaudí teve diversas fases. Pode-se nomear suas etapas em: Primeiros trabalhos, Influências orientais,Neogótico, Naturalismo, Estudo da linha e Estilo Definitivo.
Seus primeiros projetos e trabalhos, correspondem ao período que vai de 1870 à 1885. Seus estudos sobre arquitetura começaram na Universidade de Barcelona em 1869. Devido às suas condições econômicas ,não pode nessa época ser um arquiteto efetivo, desta forma, teve que trabalhar como desenhista para vários arquitetos e também para um renomeado construtor, chamado José Fontserè Mestres, diretor de trabalhos para o novo parque de Ciudadela. Neste período, Gaudí fez algumos pequenos projetos , contudo importantes. Por exemplo, projetou a balaustrada de uma praça; colaborou para o projeto de uma estrutura metálica para o “Bane Market”; desenhou o chafariz no centro desse mercado etc.
Fez diversos estudos para projetos de suas matérias, que inclusive, foram extraordinários. No começo de 1873 colaborou na construção de uma habitação e uma loja de máquinas para a “Mataró Cooperative”. Já em 1878 obteve uma tarefa do Conselho da Cidade de Barcelona para projetar dois modelos de camdelabros para as principais ruas e praças da cidade.
Pode-se concluir que os primeiros trabalhos de Gaudí foram importantes para desenvolver seu estilo que futuramente seria tão conhecido. Seus primeiros projetos foram exepcionais, contudo ainda não são suas obras mais importantes.
Sua próxima fase corresponde ao período de influências orientais, que aconteceram em torno de 1883 à 1888. Seria uma tendência no estilo da arquitetura que combinava o Neogotíco com o exótico. Na Espanha alguns arquitetos tomaram inspiração por escolas estrangeiras de arquitetura.Luis Domènech Montaner e José Vilaseca Casanovas, por exemplo, eram atraídos pela arquitetura germânica. Gaudí sentiu-se atraído pela arquitetura inglesa e também pela arquitetura oriental distante, especialmente a arquitetura indiana, persa e japonesa. Existem obras que demostram claramente os interesses de Gaudí por essas determinadas influências, como por exemplo, El Capricho (1883-1885) situado no norte da Espanha, que possui telhas de vidro e torre cilíndrica que lembra um minarete.
Pode-se estabelecer que este período foi importante, por Gaudí ter feito projetos notáveis, conhecidos atualmente, além de difundir características orientais.
Já seu período Neogótico, ocorreu de 1883 à 1909. Nesta época Gaudí tinha um colega arquiteto chamado Juan Martorell. Este era um homem muito religioso que construiu igrejas com estilos neogóticos. Gaudí colaborou com Martorell em determinados projetos, aprendendo assim tal estilo.
Gaudí decorou a capela das escolas religiosas de “Saint Andrew of Palomar” em Barcelona e a Escola de Jesus-Maria na Tarragona, que possuía altares neogóticos. Em 1887 teve o mérito de finalizar a “Teresian School” e nesta mesma época projetou o Palácio do bispo de Astorga.
Além destes trabalhos citados acima, Gaudí concebeu outras obras com caráter Neogótico. Desta forma pode-se evidenciar a sua flexibilidade para lidar com diversas influências diferenciadas e introduzir novas e interessantes soluções estruturais.
Em relação ao seu período naturalista, que ocorreu de 1895 à 1916, Gaudí obteve um de seus períodos mais criativos, correspondendo ao desenvolvimento de uma arquitetura baseada na natureza. Para Gaudí a natureza era algo que estava em perfeita harmonia, e a partir dela podíasse á tomar como base a diversas formas e soluções possíveis. A natureza não tem linhas retas e sim variadas formas. Sua paixão pela fauna e flora foi feita devido a sua observação detalhada das plantas, animais e montanhas, reconhecendo que o propósito da natureza não era estético mas funcional. Tem-se várias obras evidenciadas neste período, como a Casa Calvet, a “Guell Cellars”,o Parque Guell entre outras.
No Parque Guell , tal conceito de naturalismo é evidente devido ao fato das ruas serem adaptadas para acompanhar a topografia. Foi feito o uso da pedra, distribuída em diversas cores. A Casa Batló e a Casa Milà são a evidência máxima de seu conceito baseado na natureza. A Casa Milá possui características ondulantes em sua fachadas, que lembram o mar e a praia. Sua decoração interior é feita inspirada em ornamentos marinhos. A Casa Batló tem aspectos movimentados (assim como a natureza) devido aos seus pedaços de cerâmica e vidros coloridos.
Essa fase de Gaudí é de extrema importância, pois nenhum outro arquiteto teve tamanho aprofundamento nesta questão quanto ele. Soube aproveitar ao máximo o que a natureza poderia oferecer. Este período teve um conceito muito bem explorado por Gaudí, além de ter produzido várias de suas obras mais famosas. “A natureza estava refletida na arquitetura de Gaudí, como as árvores na superfície de um lago”.
O seu próximo período, corresponde a um período baseado numa geometria da linha que seria de 1908 à 1917. Na verdade Gaudí nunca entendeu ao certo, como os arquitetos baseavam seus prédios em estruturas de geometria simples, geometrizada e pouco dinâmica.A natureza produzia diversas formas.
A geometria da linha, formava diversas superfícies; como a helicoidal,conóide,hiperbólica e parabólica hiperbólica. A aplicação destas superfícies era muito comum na arquitetura de Gaudí. Como exemplos nítidos desta aplicação, pode-se sitar as Escolas Provisionais da Sagrada Família e a própria Igreja da Sagrada Família, usando métodos construtivos muito aprimorados. Este período tem importância por nos fazer notório o uso das diversas superfícies e formas presentes para os aspectos estruturais das obras, evidentes nos projetos de Gaudí.
De 1892 à 1926, ocorre seu período definitivo, que se desenvolveu essencialmente pelo trabalho da Sagrada Família. Fez trabalhos experimentais nesta época, contudo não acabados. Desta forma dedicou os últimos anos de sua vida a Igreja da Sagrada Família, evidenciando seu conhecimento profundo no estudo de superfícies, seus modelos estruturais, o equilíbrio das estruturas e sua paixão pela natureza.

Sagrada Família (1883-1926)

•dezembro 18, 2006 • 1 Comentário

Esta obra pertence ao que se chama de estilo definitivo de Gaudí. Ele tornou-se arquiteto-chefe e Diretor de Obras desse projeto em 1883, contudo lamentou ter que se sujeitar aos moldes pré-estabelicidos à quem antes dele foi o arquiteto-chefe deste projeto, no caso, Francesc de Paula Villar i Lozano. Contudo soube colocar seu próprio estilo na Igreja, além de achar Igrejas os símbolos mais representativos de um povo.
Constam na Sagrada Família, vários elementos ornamentais, como figuras de santos, emblemas bíblicos e representações da natureza Catalã. A igreja possui características neogóticas e exuberância monumental. A Sagrada Família conta com um plano de cruz latina; com quatro naves laterais na seção longitudinal e três no transepto. Ergueu também quatro campanários com escadas em caracol no interior delas.
Gaudí verticalizou a Igreja construindo torres nas fachadas. Existe todo um complexo simbolista na construção, exposto por esculturas, formas,ornamentações e vitrais. Existem dois princípios na construção da Sagrada Família, que seriam a curva parabólica; para inclinação espacial que se eleva no interior; e a forma do pilar; que se inclina devido a questão da curva parabólica.

Para estudos das estruturas, Gaudí usou uma técnica com arames e contrapesos,também usada anteriormente na Igreja de Santa Coloma de Cervelló. A Sagrada Família é um símbolo muito importante e conhecido, situado na Praça da Sagrada Família em Barcelona. Têm este nome devido ao fato de ser dedicada a Jesus e aos seus pais na terra. Gaudí dedicou seus últimos anos de vida ao projeto desta Igreja.


Casa Milà (1906-1911)

•dezembro 18, 2006 • Deixe um comentário

A Casa Milà foi construída no período naturalista de Gaudí, sendo a fase mais criativa deste. Este edifício, também chamado de La Pedrera, possui características ondulantes, que chamam atenção para a sua fachada agitada. No interior da Casa Milà existem ornamentos e temas marinhos. O teto possui acabamento de gesso moldado, além disso o edifício é composto de outros diversos materiais de construção, entre eles madeira,tijolos, vidro colorido, ferro e principalmente pedra.
Esta construção possui seis andares, tendo oito apartamentos em cada andar. Estes apartamentos estão agrupados ao redor de dois pátios internos, que favorecem a ventilação e passagem de luz. O prédio é todo moldado por elementos ornamentais que lembram natureza. O tamanho dos apartamentos varia de andar á andar. Gaudí cuido até dos mais pequenos detalhes, como por exemplo, puxadores do elevador e portas.
O telhado possuí características interessantes e favoráveis por dar origem a um terraço. Para se chegar neste terraço, existem escadas revestidas por cerâmica e para ventilação, torres espiraladas. Gaudí não pode terminar a construção por motivos de desavença que surgiram entre quem tinha encomendado tal construção. Posteriormente o edifício sofreu várias mudanças e restaurações. Atualmente é aberta ao público, além de ser considerada patrimônio Mundial pela UNESCO.
A Casa Milà foi encomendada por Pere Milà e Roser Segimon i Artells. O edifício sofreu várias críticas na época, não sendo aceito por todos. Atualmente se sabe que tal construção é extremamente peculiar e única, conotando ao feito de Antoni Gaudí ser de fato, uns dos melhores arquitetos de todos os tempos.